quinta-feira, 11 de março de 2010

How about a lunch?

Não nasci pra almoçar sozinha. Sou viciada em pessoas e ficar sozinha, na maioria das vezes, me deixa deprimida.
Não me incomodo de dormir sozinha, de passar a noite comigo mesma. Mas a noite é escura e, no escuro, você pode fazer tudo que não pode enquanto tem alguém olhando. No claro, não. No claro é o momento que você tem as pessoas por perto. O momento feito pra enxergar.
Taí o motivo de o carioca ser muito mais carismático que o paulista. A diferença entre o frio e o quente. O claro e escuro. O claro pede calor humano. O frio pede qualquer coisa que não inclua o todo.

Metade do pessoal foi almoçar no Peixe e eu, não sei exatamente o porquê, não quis ir. A Chris foi comer fora, e eu tô aqui pensando no brigadeirão.
Desde que a Naty se foi, tenho ficado bastante down nesse período entre as 11 e 13h. Espero que não demore muito pra me aparecer companhias pro almoço.
Quando a gente fica muito vulnerável, sabe o que acontece, né?
Bleh

2 comentários:

LuDantas disse...

ahhh se vc nao estivesse tao longe.. n fundao eu iria almocar com vc!!
fik tristinha nao.. vc sempre ta com pessoas maravilhosas ao teu lado.. ;)
beijos

Mulher Asterísco disse...

Acho que isso é puro defeito carioca de achar que se vc não esta cercado de gente não é legal. Aki no Rio as pessoas tem vergonha de andarem sós. Mas mude a polaridade do racicínio e pense nas possibilidades. Aqui você só almoça sozinha se quiser...é só chegar no restaurante e sentar do lado de algum conhecido ...pronto...Você já esta acompanhada!
Porque mesmo que precisa chegar no restaurante acompanhada?
E depois tem aquelas fidelidades eternas só para ter companhia para almoço. As pessoas nem são tão amigas mas almoçam juntas há 10 anos só para não chegarem sozinhas no restaurante...affe
Xiii...isso já tá merecendo um post hauahauaha acho que vou postar por aqui também hauahauhauaha